Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Assinaturas/Acordos

A OEI irá promover atividades educativas, científicas e culturais no Brasil, em conjunto com o Estado do Rio Grande do Sul

A OEI irá promover atividades educativas, científicas e culturais no Brasil, em conjunto com o Estado do Rio Grande do Sul

04 de outubro de 2021

Brasil

Educação | Ciência | Cultura

Nesta segunda-feira, 4 de outubro, a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), o Estado Brasileiro do Rio Grande do Sul e o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG) assinaram um acordo de cooperação na sede da OEI em Madrid.

O acordo firmado entre as Instituições tem o objetivo de promover atividades de cooperação que fomentem a cooperação do sul do país e para o restante da Ibero-América na matéria da educação, ciência e cultura, especialmente com a implementação de um Museu da Educação para o Amanhã, que destacará as novas competências e valores da educação pós-pandemia.

O evento foi liderado por Mariano Jabonero, Secretário-Geral da OEI; Eduardo Leite, Governador do Rio Grande do Sul, e contou também com a presença do Diretor da OEI no Brasil, Raphael Callou e o Diretor-Presidente do IDG, Ricardo Piquet.

O Secretário-Geral da OEI agradeceu, em primeiro lugar, ao Estado pela sua confiança na OEI para trabalhar no domínio da cooperação. Para Jabonero, "este acordo significa trabalhar a favor da educação, da cultura e da ciência, os valores que mais nos interessam.  Na OEI, temos trabalhado nessas áreas na região há 73 anos para fazer políticas públicas a favor do desenvolvimento e do bem-estar. Trabalhamos para que a cooperação se concretize.

Segundo o governador do Rio Grande do Sul, a tecnologia 5G irá mudar as relações em todos os aspectos da vida e é necessário "projetar essas mudanças na educação", pois é na escola que a criatividade, a parte emocional das crianças e jovens deve ser estimulada, o que exigirá a capacidade de reinventar o ambiente escolar. Para Leite, "no passado fomos treinados para fazer uma profissão para a vida, mas para o futuro temos de estar prontos para aprender, desaprender e aprender novamente, e esta é a missão das escolas de amanhã".  "Este é um desafio para nós e é por isso que necessitamos de ajuda especializada de organizações como o OEI", concluiu ele.

Pela sua parte, o diretor do escritório da OEI no Brasil assegurou que a implementação deste "Museu da Educação para o Amanhã" representará um valor acrescentado para outros projetos educativos na região. "Para a OEI, é positivo ressaltar a vocação do Estado do Rio Grande do Sul para trabalhar com outros países e outras organizações internacionais", disse Raphael Callou.

O acordo, que estará em vigor durante cinco anos, contempla o desenvolvimento de eventos e estudos de investigação com um enfoque educativo, científico e cultural, bem como a implementação de iniciativas que garantam o reforço das políticas públicas com forte inclinação para o setor cultural, em virtude da vasta experiência da OEI e do IDG nessa área.

A expectativa é de que a primeira fase de implementação do projeto seja iniciada já no primeiro semestre do próximo ano. A OEI está com workshops marcados para estabelecer um plano de trabalho.

Além do acordo, a OEI irá auxiliar o governo do Rio Grande do Sul para a busca ativa de alunos que evadiram da escola, especialmente devido a pandemia. Equipes farão essa busca em cada uma das regiões do Estado e uma análise caso a caso para desenvolver uma atuação específica e trazê-los de volta à sala de aula. 

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações