Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Institucional/OEI | Projetos

OEI e Fundação SM anunciam vencedores nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

OEI e Fundação SM anunciam vencedores nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

14 de dezembro de 2021

Brasil

Direitos Humanos

Foram 71 inscritos na edição 2021 do Prêmio Ibero-americano de Direitos Humanos no Brasil Oscar Arnulfo Romero.

A Organização dos Estados Ibero-Americanos para Educação, Ciência e Cultura (OEI) e a Fundação SM anunciam os vencedores da etapa nacional do Prêmio de Educação em Direitos Humanos Oscar Arnulfo Romero. Na Categoria A, a vencedora foi a Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias, de São Paulo, com o projeto Aula Pública e os novos desafios com a pandemia da Covid-19. Enquanto o Projeto UniFavela – semeando o ensino popular da Associação Social UniFavela do Rio de Janeiro, foi a vencedora na Categoria B.

A premiação visa reconhecer o trabalho de instituições educacionais e organizações da sociedade civil que desenvolvem programas destinados a garantia do direito à educação de crianças e jovens, bem como a inclusão, a paz e a importância da educação em valores e direitos humanos.

Este ano o destaque foi dado a projetos que focam no direito à saúde dentro da sala de aula e que contribuem para a superação dos desafios educacionais advindos da pandemia da COVID-19.

No Brasil foram 71 inscritos na edição de 2021 do Prêmio Ibero-americano de Direitos Humano. Concorreram na Categoria A 27 instituições escolares de educação formal, públicas ou privadas. Na categoria B, que reconhece a educação em direitos humanos realizada por organizações da sociedade civil, 44 entidades participaram do processo.

Ambas irão concorrer a um prêmio de 5 mil dólares na etapa internacional do Prêmio e participarão do IV Seminário Internacional de Educação em Direitos Humanos. Nessa fase é anunciada a classificação final com os quatro vencedores da Ibero-América, sendo dois por categoria. Devido ao contexto da pandemia, o evento, com data e local a serem definidas, será programado de acordo com as circunstâncias permitidas no momento.

­­­Para o Diretor e Chefe de Representação da OEI no Brasil, Raphael Callou, o Prêmio de Educação em Direitos Humanos serve de estímulo para que organizações se engajem em iniciativas que contribuam para minimizar os efeitos da pandemia. “Ao todo foram 71 projetos inscritos, demonstrando a força ativa dessas entidades e a importância que elas possuem na implementação da educação em direitos humanos no cotidiano de crianças e jovens. Através desse Prêmio a OEI, em parceria com a Fundação SM, reconhece e valoriza essas iniciativas”, afirmou.

“A pandemia desnudou muitas diferenças sociais. Prêmios como este servem para reconhecer a iniciativa de tantas organizações que mesmo diante de todas as adversidades que fomos impostos, não mediram esforços para reparar, de alguma forma, a privação do direto à educação que tantas crianças e adolescentes sofreram durante a pandemia”, afirma Mariana Franco, gerente da Fundação SM.

 

Conheça um pouco do Projeto Aula Pública e os novos desafios com a pandemia da Covid-19

Professor e aluno são protagonistas e têm na comunidade o palco principal de atuação. O Projeto, que já era significativo, ganhou ainda mais importância com a pandemia. Os alunos são estimulados a refletir sobre os problemas que os cercam. O professor então se utiliza dessa mesma realidade para repassar o aprendizado por meio de atividades educativas que estão ao alcance de todos. São ensinados conceitos como o de ocupação dos espaços, ressignificação do bairro e envolvimento social.

Nome da Instituição: Escola Municipal de Ensino Fundamental “Duque de Caxias”

Responsável pelo projeto: Paulo Roberto Magalhães

Mais Informações: www.facebook.com/groups/857042934459934

 

Conheça um pouco do Projeto UniFavela – Semeando o ensino popular

O Projeto realiza um trabalho político-pedagógico antirracista. Por meio de uma dinâmica de pré-vestibular, fortalece a formação de sujeitos pensantes que, de forma autônoma e espontânea, adquirem as condições necessárias para buscarem uma ampla emancipação humana e para corroborarem para o fim do racismo e qualquer outro meio de opressão e silenciamento.

O UniFavela apresenta uma proposta de empoderamento das minorias, com exercícios de cidadania e ampliação de horizontes aos jovens. Seu alcance está diretamente relacionado com a criação de espaços alternativos de enfrentamento e busca de soluções dos problemas sociais.

Nome da Instituição: Associação Social UniFavela

Responsável pelo projeto: Breno Laerte Pacífico Pinto

Mais Informações: unifavela.com.br

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies.