Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

OEI promove debate sobre impactos da socioeducação na primeira infância

OEI promove debate sobre impactos da socioeducação na primeira infância

06 de novembro de 2019

Brasil

A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) recebeu nessa quinta-feira, 06, a visita institucional do professor Joseph Murray, do Departamento de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no Rio Grande do Sul. O especialista reuniu-se com representantes do grupo de trabalho (GT) de diagnóstico do Pacto Nacional pela Primeira Infância, coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do qual a OEI faz parte. As discussões foram acompanhadas pelo Secretário Especial de Programas do CNJ, Richard Pae Kim, gestor do Pacto.

O trabalho do grupo de diagnóstico nacional é focado no ambiente em torno nas mulheres e jovens mães em regime socioeducativo, além das crianças dessas mulheres. Murray falou sobre pesquisas que desenvolve nessa área. A conversa com o especialista visa contribuir para que o diagnóstico nacional do Pacto sugira melhorias na vida de mulheres sob medidas penais e que tenham filhos de até 12 anos de idade.

O Marco Legal da Primeira Infância traz orientação de que mulheres condenadas em processos criminais e que tenham filhos de até 12 anos tenham benefício da prisão domiciliar. Um dos exercícios do GT do Pacto Nacional é trabalhar o diagnóstico de mulheres nessas condições. Observar como está no Brasil este cenário, especialmente nos contextos sociais mais vulneráveis. Na prática o diagnóstico pode contribuir em como aplicar a prisão domiciliar em situações como o caso de mulheres em prisão provisória ou já condenadas, assunto tratado no Habeas Corpus 143.641 do Supremo Tribunal Federal (STF), julgado em fevereiro de 2018.

A roda de conversa com o professor de Pelotas contou com integrantes dos Ministérios da Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Também estiveram presentes no encontro com Murray técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do CNJ, além de especialistas da OEI.

Ontem pela manhã, o professor da UFPel esteve no Senado Federal. Murray apresentou o que a ciência diz sobre prevenção da violência desde a primeira infância. A conferência abriu o Seminário Comemorativo aos 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança e do Adolescente.

Com o título “Janelas de oportunidades da primeira infância à socioeducação”, o evento marcou a assinatura do pacto nacional pela integração das políticas de proteção da infância com as políticas socioeducativas de reintegração social.

O Seminário foi organizado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), integrante do Pacto Nacional pela Primeira Infância. Os participantes do encontro discutiram e apontaram os avanços na concretização dos direitos das crianças e dos adolescentes e refletiram sobre os desafios do sistema socioeducativo, em especial, de como transformá-lo em oportunidade de aprendizado para o exercício da cidadania.

Leia também: OEI e CNJ assinam protocolo em prol da primeira infância

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies.