Aqui começa o menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Aqui começa o conteúdo

Paço do Frevo e OEI assinam projeto de incentivo ao empreendedorismo jovem na área de economia criativa

11/01/2021

Brasil

Projeto “Paço Criativo” formará mais de 1.800 jovens ao longo de 2021 e contará com mais de 80 professores qualificados

O Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), responsável pelo museu Paço do Frevo, no Recife (PE), e a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) dão início esta semana a uma parceria inédita para desenvolver ao longo do ano de 2021, o programa Paço Criativo. A iniciativa deve formar mais de 1.800 jovens e contará com mais de 80 professores qualificados no reconhecido centro de referência de salvaguarda do frevo e da cultura popular. As ações formativas visam fomentar à economia criativa e a sustentabilidade dos atores e fazedores da cadeia produtiva do patrimônio imaterial em um momento tão desafiador para o setor ante a pandemia da COVID-19.

A formalização ocorre com um acordo de cooperação técnica assinado na última sexta-feira, 08, entre a OEI e o IDG para unir o conceito do “Frevo Atitude” — mote do Paço que se baseia em uma identidade ativista e propositiva pela diversidade de conteúdos e públicos —, com o projeto da OEI, “Jovem Hipercriativo”, voltado para formação e capacitação em economia criativa com foco em jovens, residentes em áreas vulneráveis e ou localidades de alto índice de desemprego. Estiveram presentes no ato, o presidente da Fundação de Cultura, José Emanuel; o secretário municipal de Cultura do Recife, Ricardo Mello; o diretor presidente do IDG, Ricardo Piquet; e o diretor e chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou.

 “A OEI ressalta que a cultura é também uma ferramenta de desenvolvimento, emprego e renda por meio dos diversos segmentos da economia criativa. Em toda a região a OEI coopera para o desenvolvimento da cultura e da educação, procurando incluir e valorizar a produção brasileira e ibero-americana, dando destaque para a formação de jovens e fomentando o empreendedorismo”, ressaltou o diretor e chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou.

“A OEI traz o fortalecimento do papel da educação no Paço do Frevo. Será fomentador e parceiro para o desenvolvimento de novos modelos e experiências, que contribuirão para melhores práticas educacionais impactantes para as comunidades e para a juventude, o estímulo ao desenvolvimento sustentável da cadeia da cultura e a natural ampliação de públicos do nosso querido Paço. Também amplia nossa conexão com outras expressões culturais no mundo ibero-americano, e, em especial, a cultura brasileira, com a presença da OEI em outros importantes projetos no país”, comenta Ricardo Piquet, diretor presidente do IDG.

O Paço Criativo contempla diversas ações de acesso, fruição e difusão de iniciativas culturais e educacionais, estimulando a circulação de conhecimentos e habilidades. O projeto inclui cursos e materiais pedagógicos para os participantes, além de um programa de mediação e vivências nos espaços físicos do museu. As atividades serão finalizadas com a criação conjunta de exposição protagonizada pelos jovens, que integrará a programação do Paço do Frevo.

O calendário de execução do Paço Criativo se divide em 3 etapas. De janeiro a fevereiro de 2021, serão realizadas as visitas mediadas com os participantes do projeto, de maneira a ambientá-los à vivência do museu e do patrimônio. De março a julho, ocorrerão os cursos profissionalizantes relacionados ao campo da cultura. Já em agosto, a formação volta-se à técnica de produção, que culminará na realização de uma exposição coletiva e um seminário público no final do ano.

Dentre os cursos oferecidos pelo Paço Criativo, os inscritos aprenderão sobre elaboração de projetos culturais, comunicação, marketing digital, cultura sustentável, criação e produção audiovisual, iluminação cênica, mobiliário e expografia, além de terem oportunidade de desenvolver experiências de roadie, danças brasileiras e empreendedorismo.

As aulas que serão oferecidas para jovens de 16 a 29 anos, moradores de comunidades periféricas do Recife e da Região Metropolitana, serão realizadas pelo Paço do Frevo, já reconhecido centro educacional contemplado pelo prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco, na categoria Formação, e o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação em 2017 e 2019. O Paço também já promove iniciativas voltadas ao empreendedorismo e ao desenvolvimento econômico das comunidades do frevo, a exemplo do projeto La Ursa, iniciado em 2019.

Paço do Frevo - O espaço cultural apresenta-se como um local de incentivo à difusão, à pesquisa, e à formação de profissionais nas áreas da dança e da música, dos adereços e das agremiações do frevo. Ao longo de seis anos, recebeu quase 660 mil visitantes, teve mais de 2 mil alunos formados em suas atividades e promoveu mais de 600 apresentações artísticas. Paço do Frevo é uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho, com realização da Prefeitura do Recife e gestão do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG). O equipamento conta com o patrocínio master do Itaú, patrocínio da White Martins, apoio cultural do Itaú Cultural e apoio do Grupo Globo através do Ministério da Cidadania, por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

OEI - A Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) é o primeiro organismo intergovernamental de cooperação multilateral da Ibero-América, fundado em 1949 com o objetivo de promover a cooperação na região nas três áreas de atuação. Atualmente, 23 Estados são membros da OEI, com escritórios em 18 países, além da sede da Secretaria-Geral na Espanha. No Brasil, a OEI atua desde 2004, com execução de acordos de cooperação. Na área cultural contribui para o fortalecimento da capacidade técnica, promoção e sustentabilidade da função social e educativa de iniciativas culturais.

____________________________

SERVIÇO: PAÇO CRIATIVO

Etapa 1 |Visita guiada ao Paço do Frevo
Quando: Janeiro e fevereiro de 2021
Público Alvo: Jovens de 16 a 29 anos, moradores de comunidades da periferia do Recife e Região Metropolitana do Recife (RMR)
Local de Realização: Paço do Frevo

Etapa 2 |Cursos profissionalizantes em cultura e empreendedorismo
Quando: Março a julho de 2021
Público Alvo: Jovens de 16 a 29 anos, moradores de comunidades da periferia do Recife e RMR
Local de Realização: Comunidades atendidas pelo Projeto

Etapa 3 |Cursos de Produção e execução e exposição colaborativa
Quando: agosto a dezembro de 2021
Público Alvo: Jovens de 16 a 29 anos, moradores de comunidades da periferia do Recife e RMR
Local de Realização: Paço do Frevo e Comunidades atendidas pelo Projeto



Rodapé Rodapé