Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

OEI celebra o Dia da Diversidade Cultural, realçando a importância da diversidade linguística na Ibero-América

OEI celebra o Dia da Diversidade Cultural, realçando a importância da diversidade linguística na Ibero-América

21 de maio de 2021

Secretaria-Geral

Cultura | Línguas

O Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento celebra-se anualmente a 21 de maio. Proclamado pela Assembleia Geral da ONU em 2002, a declaração da UNESCO estabelece que a diversidade cultural é um património comum da humanidade.

Alicerçada nos princípios da Declaração Universal dos Direitos do Homem, esta data procura afirmar valores como o respeito pela diferença entre culturas, a tolerância, a solidariedade entre os povos, a coesão social, o diálogo e a cooperação.

Neste sentido, a Carta Cultural Ibero-americana, documento que afirma o valor central da cultura como base indispensável para o desenvolvimento integral e superação da pobreza e da desigualdade, sublinha que a diversidade cultural é uma condição fundamental para a existência humana e que as suas expressões constituem um fator valioso para o progresso e bem-estar da humanidade em geral.

A cultura ibero-americana é diversificada, plural, representa uma expressão única dos povos e é dotada de grande riqueza cultural, sendo uma das manifestações mais significativas as línguas e as suas transformações resultantes de uma multiplicidade de contribuições interculturais. A dignificação dos povos indígenas pressupõe a recuperação e preservação das suas línguas como fator de fortalecimento das suas identidades.

As línguas desempenham também um papel relevante na concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável  porque reforçam a capacidade de expressão, diálogo, inclusão e apropriação dos povos.

As línguas e as culturas são componentes essenciais da identidade ibero-americana e cabe-nos a nós assegurar a proteção dessa identidade de que faz parte a diversidade linguística. Num mundo cada vez mais interligado e global, importa valorizar a diversidade e o diálogo entre culturas como expressão da nossa humanidade.

Um dos principais objetivos estratégicos da Organização de Estados Ibero-americanos (OEI) é valorizar e proteger a diversidade linguística da região. A OEI é uma organização bilingue, tendo o espanhol e o português como línguas oficiais, contando com a riqueza de centenas de línguas indígenas que expressam a diversidade cultural ibero-americana.

Valorização da diversidade linguística

Ao longo dos anos, vários foram os projetos de promoção da diversidade linguística.

Em 2012, a OEI levou a cabo, em conjunto com os seus escritórios regionais, um projeto de criação de curtas-metragens em línguas maternas.

Em 2019, o Escritório da OEI no Paraguai organizou, em conjunto com a Comissão Nacional de Bilinguismo, uma mesa de trabalho multissetorial para partilhar experiências e ideias sobre a incorporação e implementação do Guarani no Ensino Superior, a partir da incorporação desta língua como critério de qualidade das avaliações da Agência Nacional de Acreditação e Avaliação do Ensino Superior (ANEAES).

Também em 2019, numa parceria com o Ministério da Educação e Ciência do Paraguai, foi lançada a revista digital RECIM, que pretende reforçar a educação intercultural bilingue e contribuir para a criação de um espaço centrado no multilinguismo de socialização, disseminação e comunicação entre os países membros da RECIM.

Ainda nesse ano, a OEI organizou a Conferência Ibero-americana das Línguas Portuguesa e Espanhola (CILPE2019) que teve um painel dedicado ao Plurilinguismo, Pluricentrismo e Diálogos Interculturais com destacados participantes de vários países ibero-americanos. Pode rever os vários momentos da conferência através do canal de YouTube do Escritório da OEI em Portugal.

A partir do Escritório da OEI no México, está em curso o lançamento da campanha digital Ibero-America: Orgulho Linguístico que visa destacar a diversidade cultural e riqueza linguística da região, bem como capacitar as comunidades e falantes de línguas indígenas. As atividades decorrerão de agosto de 2021 a fevereiro de 2022, terminando com um encontro virtual que terá lugar no âmbito da celebração do Dia Internacional da Língua Materna a 21 de fevereiro de 2022.

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações