Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Assinaturas/Acordos

OEI e Universidade Pablo de Olavide criam a rede de Universidades Ibero-Americanas comprometidas com os Direitos Humanos

OEI e Universidade Pablo de Olavide criam a rede de Universidades Ibero-Americanas comprometidas com os Direitos Humanos

22 de junho de 2021

Secretaria-Geral

Educação | Direitos Humanos

A rede foi constituída nesta segunda-feira num evento virtual liderado por Mariano Jabonero, secretário-geral da Organização dos Estados Ibero-Americanos, e Francisco Oliva, reitor da Universidade Pablo Olavide de Sevilha, instituições que lideram a iniciativa.

A Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e a Universidade Pablo de Olavide de Sevilha uniram forças para criar a Rede Ibero-americana de Universidades comprometidas com a Educação em Direitos Humanos e a Cidadania Inclusiva, que reunirá 24 universidades da região com reconhecida trajetória no campo da educação em direitos humanos. A missão da rede será promover a criação de conteúdos atualizados sobre esta matéria que foquem a situação da educação em direitos humanos na Ibero-América, desenvolvendo programas de formação, iniciativas de extensão universitária, bem como projetos de pesquisa e divulgação com impacto em toda a região.

O ato de constituição da rede aconteceu nesta segunda-feira, 21 de junho, num evento liderado por Mariano Jabonero, secretário-geral da OEI e Francisco Oliva, reitor da UPO, e onde se reuniram, virtualmente,  reitores, vice-reitores e representantes acadêmicos das universidades que a compõem, provenientes de 15 países ibero-americanos (Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Panamá, Peru, Portugal, República Dominicana e Uruguai).

 

 

Para Mariano Jabonero, a criação da rede é mais um passo "para conseguir uma Ibero-América mais justa e equitativa, valorizando a paz, a convivência, a democracia, a cidadania inclusiva e a justiça através da cooperação na educação", valores que, em suas palavras, estão em consonância com o Instituto de Educação em Direitos Humanos e Democracia da OEI, criado em 2014, em Bogotá, e que será um instituto fundamental nas atividades da rede. Com sua implementação "contaremos com cidadãos mais comprometidos, tolerantes e solidários", acrescentou.

Por sua vez, Francisco Oliva, destacou a perspectiva do projeto ao unir dois conceitos-chave nas sociedades: direitos humanos e educação. "É importante refletir sobre os direitos humanos, mas acima de tudo é importante educar em direitos humanos". O reitor da UPO explicou como a pandemia precipitou a revolução 4.0, "uma grande revolução que vai mudar o perfil da sociedade civil e para a qual temos que estar preparados". Precisamos de uma ética cívica compartilhada pela sociedade e a educação dos jovens neste sentido é essencial", enfatizou. 

A OEI e a UPO têm trabalhado em conjunto para dar um impulso à educação com uma abordagem de direitos humanos na região. Desta forma, nesta segunda-feira assinaram um acordo de cooperação para a criação da Cátedra Ibero-Americana de Educação em Direitos Humanos e Cidadania Crítica para o Desenvolvimento Sustentável, dentro da qual a rede está inserida, e que desenvolverá atividades de capacitação especializada nesta área.

Rodapé
A OEI utiliza cookies próprios e de terceiros para fins funcionais e analíticos.

Clique no botão Aceitar para confirmar que você leu nossa Política de cookies e aceita todas as cookies. Para gerenciar as cookies, clique em Configurar. Para desativar todas as cookies, clique em Recusar.