Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Institucional/OEI

A OEI lança um programa regional para fortalecer a transformação digital na educação na Ibero-América

A OEI lança um programa regional para fortalecer a transformação digital na educação na Ibero-América

16 de novembro de 2021

Secretaria-Geral

Educação

Esta tarde, a Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) apresentou um programa regional que visa consolidar a digitalização da educação na região. O programa tem parceiros importantes, como o BID, CAF, AECID e Profuturo, entre outros. O programa faz parte da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável 2030 e seu objetivo é avançar em direção a modelos híbridos para expandir a cobertura educacional em meio a uma sociedade digital e "não deixar ninguém para trás" na Ibero-América.

A Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) lançou esta tarde seu Programa Regional para a Transformação Digital na Educação, uma iniciativa ambiciosa para apoiar os países a impulsionarem a digitalização de seus sistemas educacionais através de modelos híbridos em um contexto de mudança e ritmo acelerado.

O programa foi lançado hoje na sede desta organização internacional em Madri por seu secretário-geral, Mariano Jabonero, e pela Diretora de Educação da OEI, Tamara Díaz, na presença do Ministro da Educação e Cultura do Uruguai, Pablo da Silveira. O Presidente do BID, Mauricio Claver-Carone, e as Ministras da Educação María Victoria Angulo, Carla Hananía, Pilar Alegría e Maruja Gorday, da Colômbia, El Salvador, Espanha e Panamá, respectivamente, também participaram do lançamento telemático.

No evento, Mariano Jabonero destacou que "este programa não é apenas mais uma das 400 iniciativas que a OEI tem em andamento na região". É uma iniciativa que pretende mobilizar diferentes atores política, social e financeiramente, para superar os 0,78% do orçamento regional destinado a confrontar os efeitos da pandemia na educação", enfatizou. Neste sentido, o programa tem diversos aliados, tais como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), a Agência Espanhola de Cooperação Internacional (AECID), a Fundação Profuturo e a Universidade Complutense de Madri.

Durante o lançamento, Tamara Díaz, Diretora de Educação da OEI, destacou que esta iniciativa é o compromisso da OEI de liderar um processo de diálogo regional que contribua para o cumprimento dos Objetivos da Agenda 2030. "Devemos ser capazes de respeitar as prioridades dos países e, a partir daí, trabalhar com uma perspectiva regional, com base no caminho traçado pelos ODS".

Por sua vez, o Ministro Da Silveira enfatizou a experiência de seu país, argumentando que, embora o Uruguai já tivesse um programa pioneiro de digitalização, o conhecido Plano Ceibal, as taxas de uso desses recursos tinham sido baixas. "Tinha havido pouco diálogo com a população para descobrir quais eram suas necessidades", o que mudou com a pandemia, onde "o trabalho dos professores para identificar essas necessidades foi fundamental". Desta forma, o ministro ressaltou que "o futuro é híbrido", já que "a educação digital é valiosa, mas não substitui a educação presencial (...) para crianças e jovens". O componente afetivo, a proximidade, é essencial para criar ambientes de aprendizagem".

   

Um futuro que já está aqui

O programa de transformação digital na educação proposto pela OEI concentra-se na consolidação de modelos híbridos, mais flexíveis e inclusivos, que serão incorporados aos sistemas educacionais nacionais da região. Muitos destes modelos já iniciaram sua transição para a digitalização em suas respectivas realidades, o que torna o programa uma iniciativa muito poderosa "porque não começa do zero", aponta Díaz.

O programa também inclui, entre outras coisas, formação especializada e mobilidade dentro da região para educadores e diretores de escolas. Também inclui o intercâmbio de experiências e conhecimentos sobre políticas públicas e boas práticas e a geração de conhecimentos especializados sobre digitalização, que serão materializados em vários projetos de pesquisa, relatórios e manuais. A primeira avaliação sobre o funcionamento do programa será realizada em 2023.

O evento foi concluído com a apresentação de um mestrado em inovação e transformação educacional, que a OEI lançará no próximo ano em parceria com a Universidade Complutense de Madri e a Institución Libre de Enseñanza. Este curso é voltado para professores latino-americanos interessados em fortalecer suas habilidades em áreas fundamentais tais como transformação digital, inovação metodológica, liderança e governança. "O mestrado vem em um momento em que a tecnologia nos permitirá reduzir custos e alcançar outros caminhos educacionais, que são específicos da Ibero-América, e que nos permitirão alcançar a todos mais rapidamente", sublinhou o professor Mariano Fernández Enguita, coordenador do mestrado, durante sua apresentação.

A apresentação também contou com a intervenção de Guzmán Palacios, diretor de relações internacionais da AECID, que destacou a experiência espanhola em ações de transformação digital, como o projeto e-Duc@, uma iniciativa que se une ao programa lançado pela OEI, que trabalha para adaptar os sistemas educacionais a modelos combinados, promovendo a inovação e o uso acessível das TICs.

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies.