Menú de navegación

Saltar al contenido Saltar al mapa del sitio
Contenido de la página

Proyectos

OEI e GeoGebra formam 246 professores de Matemática de Cabo Verde

OEI e GeoGebra formam 246 professores de Matemática de Cabo Verde

21 de julio de 2021

Portugal

Educación

A Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), a Universidade de Cabo Verde e a Direção Nacional de Educação em parceria com os Institutos GeoGebra de Portugal e Cabo Verde promovem formação piloto de professores de matemática cabo-verdianos.

A formação presencial de professores prevista no projeto arranca esta quarta-feira, com o webinar «Inovação, Ensino e Aprendizagem da Matemática», sobre o tema "Formação de Professores de Matemática, Inovação e formação contínua". O projeto tem como principal objetivo a promoção da qualidade da educação numa lógica STEAM e conta com o apoio financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian.

O Projeto RFPM-PLOP-STEAM&GeoGebra foi desenvolvido pelo escritório em Portugal da Organização de Estados Ibero-americanos em parceria com o Instituto GeoGebra de Portugal e de Cabo Verde, a Universidade de Cabo Verde e a Direção Nacional de Educação, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

Pretende-se, assim, promover o Ensino e Aprendizagem da Matemática com o GeoGebra (um software matemático dinâmico que abrange as quatro grandes áreas da Matemática – a Geometria, a Álgebra, o Cálculo e a Probabilidade e a Estatística –, de cariz predominantemente construtivista que constitui um excelente recurso para o estudo da Matemática e de outras áreas) em contexto STEAM através da formação de formadores (para obtenção do nível III do GeoGebra) e da formação piloto de professores matemática dos Ensinos Básico e Secundário.

O projeto tem como objetivos melhorar a formação inicial e em exercício de professores, através da inovação das práticas pedagógicas e da aprendizagem significativa da Matemática, dinamizando e reforçando as capacidades dos Institutos GeoGebra de língua portuguesa, visando a melhoria da qualidade da Educação.

De acordo com as orientações do National Council Teachers of Mathematics (2008), o recurso aos Ambientes Dinâmicos de Geometria Dinâmica (ADGD), como o GeoGebra, poderão melhorar a aprendizagem da matemática.

O Projeto RFPM-PLOP-STEAM&GeoGebra desenvolve dois tipos de ação de formação, uma na modalidade de formação de formadores (FF-70h certificadas) e outra na modalidade de oficina de formação inicial (OFI).

São coordenadores do projeto o professor José Manuel dos Santos dos Santos em mobilidade no Instituto Politécnico do Porto, e a Professora Astrigilda Pires Rocha Silveira, Docente, Universidade de Cabo Verde.

Esta quarta-feira, 21 de julho, têm início as atividades presenciais da oficina de formação inicial, envolvendo 246 novos professores de Cabo Verde, sendo 139 docentes da ilha de Santiago 139 e 107 da ilha de São Vicente. Serão, ainda, mobilizados 26 formadores cabo-verdianos.

No Webinar de abertura, subordinado ao tema «Inovação, Ensino e a Aprendizagem da Matemática» e conta com as participações da Diretora em Portugal da Organização de Estados Ibero-americanos, Ana Paula Laborinho, Diretora do Escritório da OEI, da Diretora do Programa Parcerias para o Desenvolvimento da Fundação Calouste Gulbenkian, Maria Hermínia Cabral de Oliveira, da Reitora da Universidade de Cabo Verde, Judite Medina do Nascimento; e da Diretora Nacional de Educação de Cabo Verde, Eleonora Sousa. Pode aceder ao programa aqui.

Nos dias 22 e 23 de julho, serão realizadas ações que visam reforçar a formação de professores de matemática em países de Língua Oficial Portuguesa, numa lógica STEAM & GeoGebra.

O ensino STEAM

O modelo STEAM (Science, Technology, Engineering, Arts e Mathematics) é uma abordagem ao ensino e à aprendizagem que integra a ciência, a tecnologia, a engenharia, as artes e a matemática como vias para orientar a investigação, as discussões e o pensamento crítico dos estudantes. Especialistas em educação afirmam que o ensino STEAM ajuda os alunos a desenvolver a capacidade para:

  • assumirem riscos ponderados;
  • se envolverem em atividades de aprendizagem significativas;
  • se tornarem resistentes à resolução de problemas;
  • abraçarem e apreciarem a colaboração;
  • trabalharem através do processo criativo.

O ensino STEAM permite aos estudantes fazerem perguntas provocadoras de pensamento - o tipo de perguntas com respostas que não se podem simplesmente pesquisar na internet. O STEAM é uma abordagem à educação que capacita os discentes a serem alunos curiosos que procuram soluções criativas para problemas do mundo real; isto ajuda-os a desenvolver as competências necessárias para terem êxito nas suas vidas académicas e laborais.

Pie de página
Las cookies nos ayudan a ofrecer nuestros servicios. Al utilizar nuestros servicios, aceptas el uso de cookies. Más información