Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Línguas

Programas

Atelier Poético: "Residências (virtuais) em movimento".

JÚRI

A OEI constituiu um júri misto (de língua portuguesa e espanhola), composto por representantes institucionais, poetas, curadores, que farão a seleção dos vinte (20) poetas que participarão no Atelier Poético. A avaliação será feita de acordo com os seguintes critérios: 

 

  • Relevância da proposta em relação ao objeto e objetivos da convocatória.

  • Competências digitais dos candidatos para realizar a oficina educativa e atividades complementares em formato virtual.

  • Aplicabilidade dos projetos de oficina com estudentes a um contexto educativo em formato virtual. 

  • Caráter inovador e criativo do projeto apresentado. 

Membros do Júri

Mariano Jabonero Blanco - Presidente

     
   
     

Secretário-geral da OEI

Mariano Jabonero Blanco (Madrid, 1953) é licenciado em Filosofia e em Ciências da Educação pela Universidade Complutense de Madrid, com estudos de pós-graduação em administração, supervisão da educação e investigação educativa.

Na sua trajetória profissional, desempenhou funções de pedagogo no Ministério da Educação de Espanha, Inspetor de Educação nas cidades de Barcelona e Madrid, Diretor Provincial (equivalente a Secretário de Educação departamental) na província de Toledo e assumiu cargos de direção no Ministério da Educação de Espanha durante dez anos.

No âmbito acadêmico, foi professor do Departamento de Didática e Organização Escolar da Faculdade de Educação da Universidade Complutense de Madrid. É autor ou coautor de numerosos textos, artigos, investigações e conferencista sobre diferentes temáticas educativas. Trabalhou como consultor ou perito em educação na quase totalidade dos países da América Latina e Espanha, e ainda com a UNESCO, PNUD, OEA e OEI, assim como em programas da União Europeia.

Entre 2003 e 2010, assumiu o cargo de Diretor Geral da Organização de Estados Ibero-americanos (OEI), ocupando-se, entre outras funções, da identificação e coordenação de programas educativos de cooperação com todos os países da região, coordenação e relato de conferências de ministros da educação preparatórias das Cimeiras Ibero-americanas de Chefes de Estado e de Governo.

Foi Diretor de Educação da Fundação Santillana, entidade criada em 1979, com sede em Madrid, delegações na Colômbia, Brasil e Argentina, e atividade em toda a região.

Em abril de 2018, na XIII Reunião Ordinária da Assembleia Geral da Organização de Estados Ibero-americanos, foi eleito com o voto de todos os ministros da educação ibero-americanos como secretário geral da OEI.

Pela sua dedicação à educação foram-lhe concedidas diferentes distinções em países da América Latina e na Espanha.

 

Maria Teresa do Carmo Soares Calçada (Portugal)

 

     
   
     

Licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Comissária do Plano Nacional de Leitura 2027, desde 2017, por nomeação conjunta dos Ministros da Educação e da Cultura, dos Secretários de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e das Autarquias Locais. 

Técnica do Instituto Português do Livro, a partir de 1982, onde trabalhou na área do livro e da leitura. Integrou, em 1986, o grupo de trabalho que definiu as bases da Política Nacional de Leitura Pública, visando a criação da Rede de Bibliotecas Municipais. Vice-presidente do Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, cargo que ocupou até 1996. Nesta qualidade, foi responsável pela execução das ações desenvolvidas no âmbito da Rede da Leitura Pública.

Referência nos domínios das bibliotecas e da leitura integrou, em 1996, o grupo responsável pelo desenho do Programa Rede de Bibliotecas Escolares, que coordenou até 2013. Assumiu funções como Comissária Adjunta do Plano Nacional de Leitura, entre 2006 e 2013.

É coautora de dois livros nas áreas da educação e leitura.

Membro do Conselho de Curadores do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa.

Em 2006, foi agraciada Comendadora da Ordem da Instrução Pública ordem honorífica atribuída como galardão por altos serviços prestados na educação e no ensino. 

José Castilho Marques Neto (Brasil)  

     
   
     

Doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo. Foi Secretário Executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). Foi Presidente da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (ABEU) e da Asociación de Editoriales Universitárias de América Latina y el Caribe (EULAC). Dirigiu a Biblioteca Pública Municipal Mário de Andrade em São Paulo (2002-2005). É consultor “ad hoc” de organismos nacionais e internacionais da área acadêmica, educativa e cultural e de fomento ao livro, à leitura e às bibliotecas: Centro Regional para o fomento ao livro na América Latina e Caribe, Portugal e Espanha (CERLALC/UNESCO), desde 1990; Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), desde 2007; Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e Caribe (IESALC/UNESCO), em 2005; Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), desde 1993.

Aposentou-se como professor universitário da Universidade Estadual Paulista – UNESP. Desde 2016 é consultor na JCastilho – Gestão&Projetos – Livro-Leitura-Biblioteca,desenvolvendo projetos no domínio das políticas públicas de leitura no Brasil e no exterior junto a instituições acadêmicas, privadas e governamentais.

Impulsionou as políticas públicas para formação de leitores e a Lei 13.696/2018, que instituiu a Política Nacional de Leitura e Escrita – PNLE, foi reconhecida como “Lei Castilho”.

 

 Constanza Mekis (Chile) 

     
   
     

É uma referência no campo da leitura e das bibliotecas. Bibliotecária e Mestre em Leitura e Livros para Crianças e Jovens Adultos. Ex-diretora para a América Latina da IASL (Associação Internacional de Bibliotecas Escolares), foi durante vinte anos coordenadora nacional do programa de desenvolvimento do CRA (Centros de Recursos para a Aprendizagem)-Bibliotecas Escolares do Ministério da Educação do Chile. Atualmente é presidente do IBBY no seu país, e é também diretora do IBBY América Latina e Caraíbas.

Consultora para vários países da América Latina e professora na Universidade de Saragoça do Mestrado em Leitura, Livros e Literatura Infantil. Atualmente é a presidente da Fundación Palabra, uma instituição dedicada ao reforço dos laços entre as crianças e os jovens e a leitura, a cultura, a ciência e as artes, o diálogo e o gosto pelos livros e objetos culturais da América Latina e do mundo.

Autora de Formación del lector escolar (2016), Prensas de la Universidad de Zaragoza, Espanha, e, juntamente com Christian Anwandter, de Bibliotecas escolares para el siglo XXI (2019), Narcea, Espanha e autora do livro Cultivar la lectura en Familia (2021), editorial SM. Nos últimos 5 anos tem sido professora do mestrado em Leitura, Livros e Literatura para Crianças e Jovens Adultos, na Universidade de Saragoça.

 

Pepe Olona (España)

     
   
     

Gestor cultural, especializado em publicações e eventos de poesia em Espanha e América Latina.

É o fundador e coordenador da livraria e editora independente Arrebato Libros, localizada em Madrid desde 2005 e o centro nevrálgico das editoras de poesia independentes na cena nacional. É um dos quatro organizadores do festival Poetas por km2, agora chamado POETAS, do qual doze edições foram realizadas em Espanha e dez na América Latina. Tem curado e coordenado projetos de poesia para vários festivais, tem dado conferências sobre gestão cultural em festivais europeus e latino-americanos e gerencia vários autores para a sua editora. Todo o seu trabalho como livreiro, editor e gestor procura mostrar as diferentes facetas da poesia, aproximá-la do grande público e trazer à luz todo o trabalho interessante que é feito em ambos os lados do Atlântico.

 

Curadoria

INÉS MIRET

     
   
     

Sócia fundadora da NETURITY, especializada em projetos digitais de leitura, livros e bibliotecas. Foi assessora do Ministério da Educação, Diretora de Conteúdo Digital da Editorial Anaya e, de sua entidade, dirigiu mais de cinqüenta projetos institucionais e/ou corporativos nesta área, na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Portugal e Uruguai. Em 2017 ela criou o Laboratorio Emilia como uma rede ibero-americana para o treinamento de mediadores de leitura, de onde ela promove o projeto Leer Iberoamérica Lee e Conexión Libro ES-LATAM.

Desde 2007, é consultora da OEI e coordenou o grupo de especialistas em leitura e bibliotecas, cuja participação foi consolidada na publicação "Leitura e Bibliotecas" (coleção Metas 2021). Dirigiu treze estudos, alguns deles em colaboração com universidades espanholas que integram o programa Campus de Excelência Internacional. Participou do Grupo de Trabalho de Alfabetização da Informação e do Estudo do impacto social e econômico das bibliotecas (Ministério da Cultura da Espanha). É membro do Conselho Assessor do Journal of Education. Há dez anos ela é codiretora da revista Textos de Didáctica de la Lengua y la Literatura (Graó), da qual é membro do Conselho Assessor. Está associada à Acción Educativa e à Educación Abierta.

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies.