Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Iniciativas

Escolas de Fronteira

Projeto

O Projeto Escolas Bilingues e Interculturais de Fronteira (PEBIF) é um projeto de cooperação entre os governos de Portugal e de Espanha e as Comunidades Autónomas, com a colaboração da OEI como parceiro estratégico.

Qual o objetivo?

O objetivo geral do projeto é promover a cooperação entre Portugal e Espanha no desenvolvimento educativo, social e económico de territórios de fronteira, através da criação de uma rede de escolas que providenciará às populações que habitam estas regiões uma educação de qualidade, incluindo conhecimentos e competências associados ao bilinguismo e à interculturalidade relevantes para a cidadania, o prosseguimento dos estudos e a empregabilidade em ambos os países. O PEBIF terá uma duração de quatro anos, renováveis pelo mesmo período de tempo, por avaliação e acordo entre os países.

 

Eixos de Ação

A inclusão e a valorização da diversidade linguística e cultural no ensino são princípios que orientam o projeto e justificam o desenvolvimento de práticas pedagógicas e didáticas bilingues e interculturais, reforçadas pela capacitação e formação contínua de professores. Para tal, o projeto terá os seguintes eixos de ação:

Estes eixos desenvolvem-se em torno das seguintes dimensões:

  • Relações Internacionais, criando um quadro de cooperação entre Portugal e Espanha, com o apoio da Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura, enquanto parceiro privilegiado.
  • Formação, investigação e acompanhamento técnico, criando um grupo de formação dos professores envolvidos e de acompanhamento técnico ao trabalho no terreno que envolva a consultoria científica do projeto, especialistas de instituições de ensino superior e Centros de Formação de Professores de ambos os países (CFAE e CFIE).
  • Desenvolvimento curricular e educativo, apoiando diretamente as escolas de fronteira que participam no projeto a consolidar a sua oferta educativa e curricular, construindo recursos educativos e pedagógicos específicos.

 

Como funciona?

O projeto tem diferentes fases de desenvolvimento:

  • Fase 1. Identificação e envolvimento das escolas participantes.
  • Fase 2. Capacitação e Formação Contínua de professores.
  • Fase 3. Construção de recursos pedagógicos no âmbito dos projetos educativos das escolas pertencentes à rede.
  • Fase 4. Divulgação de recursos e criação de redes para o bilinguismo e a interculturalidade.

A metodologia a desenvolver assenta na investigação-ação, num processo contínuo, interativo e partilhado por todos os participantes, apoiando-se e negociando, em conjunto, diferentes formas de organização do trabalho escolar, de gestão curricular, e da produção de recursos educativos multilingues comuns de qualidade. 

 

Quem está envolvido?

A rede de escolas de fronteira situa-se nos seguintes territórios: regiões/distritos de Portugal - Norte (Bragança), Centro (Guarda) Alentejo (Portalegre) e Algarve (Faro), e nas Comunidades Autónomas de Castela e Leão, Estremadura e Andaluzia.

Este trabalho de cooperação e articulação nos territórios de fronteira envolve as escolas e respetivas comunidades educativas, organismos da administração central e das Comunidades Autónomas, e instituições de ensino superior, estimulando a colaboração docente e a criação de redes de trabalho, como pedra basilar na construção de uma comunidade profissional de aprendizagem.

 

Coordenação:

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações