Menu de navegação

Ir para o conteúdo Ir para o mapa do site
Conteúdo da página

Educação e Ciência

Programas

Universidade Ibero-América 2030

Qualidade

Esta linha de nossa estratégia é um dos maiores desafios do Ensino Superior ibero-americano. Sua influência na confiança interinstitucional torna-a um fator fundamental a ser trabalhado para promover a mobilidade e a internacionalização.

O aumento das matrículas universitárias na Ibero-América nos últimos anos tem sido acompanhado por um aumento no número de cursos oferecidos. Mesmo sendo uma boa notícia, um número maior nem sempre é acompanhado de uma maior qualidade. A colaboração entre as instituições é um fator-chave para a criação de um espaço compartilhado de Ensino Superior e pesquisa, portanto, a qualidade, como ferramenta para fomentar a confiança, torna-se um pilar fundamental. A OEI, seguindo esta filosofia, começou a trabalhar pela homogeneidade de procedimentos e critérios de avaliação para as universidades.

Desde o início, a aposta de nossa organização tem sido especialmente na educação superior a distância, considerando o aumento da demanda por este tipo de modalidade na região ibero-americana. A leitura correta do contexto da região ocorreu com o início da pandemia COVID-19, que levou a educação para casa. Desta forma, a utilidade das ferramentas oferecidas pela OEI, em colaboração com parceiros neste campo, tornou-se tão evidente que levou ao desenvolvimento de novas iniciativas.

 

 

Educação a distância de qualidade

SELO KALOS VIRTUAL IBERO-AMÉRICA

A procura de semelhança nos processos de acreditação e a consideração difusa do que é a educação a distância levou-nos a criar o selo de qualidade Kalos Virtual Ibero-América (KVI). É o primeiro e único selo de qualidade ibero-americano, o meio de certificar a qualidade dos cursos universitários a distância. Esta iniciativa nasceu da colaboração com a Rede Ibero-Americana para a Acreditação da Qualidade no Ensino Superior (RIACES) e do trabalho de um grupo de especialistas dedicado à qualidade do Ensino Superior na região ibero-americana.

O resultado destes meses de trabalho foi um instrumento que promove a qualidade das graduações a distância, bem como a confiança entre as instituições de ensino superior. O selo tem o seu próprio procedimento e critérios de avaliação, que combinam o trabalho das agências de qualidade ibero-americanas e estão incluídos no Guia Ibero-Americano de Avaliação da Qualidade no Ensino a Distância. Desta forma, a assimilação de processos permite avaliar todos os cursos universitários de acordo com os mesmos indicadores e normas.

 

O Guia tem 6 dimensões, 48 indicadores, 26 critérios e 158 normas de avaliação.

 

Este selo quer que as agências continuem a ser as protagonistas do processo de acreditação - juntamente com as próprias universidades - pois é um reconhecimento que só pode ser atribuído a programas de graduação que tenham sido previamente acreditados pela agência nacional. Portanto, é um selo que apenas avalia a qualidade dos aspectos específicos do modo virtual.  Por esta razão, os avaliadores, das agências encarregadas de aplicar o selo, recebem uma formação comum. Já existem onze agências de qualidade e associações de universidades de ensino a distância ibero-americanas que aderiram ao selo, participando com avaliadores e prestando assessoramento para o guia.  

O selo Kalos Virtual Ibero-América, que entra na fase piloto em setembro, representa o resultado lógico do caminho iniciado em março de 2020 com o Seminário sobre Qualidade no Ensino a Distância, cujo encerramento acompanhou a chegada da COVID-19 e o consequente estabelecimento do modo de ensino a distância. 

 

SEMINÁRIO IBERO-AMERICANO

Na região, a matrícula em educação superior a distância aumentou em 73% desde 2010, enquanto a matrícula presencial cresceu 27%. Em 2010, quase 2,5 milhões dos 21 milhões de estudantes universitários de primeira graduação na Ibero-América estudavam à distância, representando 11,7% do total. Em 2017, esta modalidade de ensino representava 15,3% do total e cobria 4,3 milhões de alunos. (OCTS 2019). 

 

Consulte os indicadores de qualidade na educação superior a distância.

 

Neste contexto, a OEI organizou, juntamente com o Consejo de Aseguramiento de la Calidad de la Educación Superior de Ecuador (CACES) e a Universidad Técnica Particular de Loja (UTPL), o Seminario Iberoamericano de Calidad en la Educación a Distancia, que foi encerrado no dia em que a Organização Mundial da Saúde declarou a pandemia mundial provocada pelo COVID-19. Este evento, realizado em 10 e 11 de março de 2020, reuniu instituições de ensino superior com ampla experiência nesta modalidade de ensino, que compartilharam suas melhores práticas com outras universidades participantes e agências de qualidade de diferentes países da região.

 

Consulte as conclusões do Seminário.

 

No final do evento, a OEI criou um Grupo de Trabalho com diversas agências de qualidade ibero-americanas com o objetivo de compartilhar e comparar os indicadores que estão utilizando para avaliar as graduações de ensino à distância. Nesta reunião foi acordada uma série de definições e normas comuns, incluídas no Guia Ibero-Americano para a Avaliação Externa da Qualidade da Educação à Distância.

 

GUIA IBERO-AMERICANO PARA A AVALIAÇÃO

Este documento significou um grande avanço na região, por reunir as propostas de diferentes instituições de qualidade e pelo contexto em que foi inserido. Representa um acordo entre os guias de avaliação das agências, tornando-se uma primeira estrutura comum com indicadores concretos que favorece que as avaliações nacionais sejam mais homogêneas entre si, mas sem substituir os guias nacionais.

Embora tenha sido elaborado para ser utilizado pelas agências, com a irrupção da pandemia as universidades foram incluídas como principal destinatário. O Guia contribuiu para orientar suas decisões no processo de adaptação à modalidade a distância, com indicadores específicos para medir se esta transição está sendo feita adequadamente e que aspectos precisam ser melhorados para garantir que o ensino ministrado neste formato tenha a mesma qualidade do ensino presencial.

O impacto do Guia levou à formulação de um Selo Ibero-Americano de Qualidade em Educação a Distância, em parceria com a RIACES: Selo Kalos Virtual Ibero-América 

 

   

 

Rodapé
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies.